Loading

Embratel

Embratel (nascida Empresa Brasileira de Telecomunicações) é uma participante dos mercados de voz e de dados no Brasil. Possui redes digitalizadas tanto de micro-ondas quanto de fibra óptica, assim como sete satélites de comunicação, administrados por sua subsidiária, a Star One. As ações são negociadas na Bovespa. Sua sede situa-se na cidade do Rio de Janeiro.

A empresa foi criada em 16 de setembro de 1965 pelo então presidente militar Castelo Branco, como empresa de economia mista de controle estatal[2]. Tornou-se braço de longa distância do sistema Telebrás, criado ainda durante Regime Militar em 1972. Era a Embratel a responsável pelas comunicações via satélite no Brasil, e a expressão “via Embratel” tornou-se sinônimo de transmissões de satélite no país, especialmente através da televisão.

Em 29 de julho de 1998, durante processo de abertura e modernização das telecomunicações brasileiras, foi privatizada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em leilão na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, foi adquirida pela empresa norte-americana MCI World Com, por 2,65 bilhões de reais, valor 47,22% acima do esperado pelo governo.[3] Posteriormente, o nome da empresa MCI World Com foi substituído para WorldCom. Em 21 de Julho de 2002, WorldCom entrou com pedido de falência nos Estados Unidos[4].

Em 2004, a Embratel foi adquirida pela companhia mexicana Telmex por 400 milhões de dólares[5], além das dívidas em torno de 1 bilhão de dólares que foram assumidas pelos mexicanos, acumuladas desde a época que a empresa era estatal. A operação de compra pela Telmex correspondeu a praticamente a metade do valor faturado pelo governo brasileiro seis anos antes, quando vendeu para a MCI através do leilão de privatização em 1998[6].

Desde de novembro 2011 passou a pertencer à América Móvil, controladora da Claro e outras empresas do empresário mexicano Carlos Slim.[7]

Em Janeiro de 2015, a Embratel foi incorporada sob a empresa “Claro S.A.”, assim deixando de existir antigos e distintos CNPJ, permanecendo agora uma companhia aberta com uma mesma razão social, que além da Claro, mantém a marca NET e Embratel.[8]

Grátis – Comprar
Suporte