Loading

Guaraná Antarctica

Guaraná Antarctica [nota 1] é um refrigerante brasileiro que foi lançado no Brasil em 18 de agosto de 1921, pela então Companhia Antarctica Paulista, com o nome de Guaraná Champagne Antarctica, passando a ser a primeira marca a comercializar este tipo de refrigerante. Com o sucesso e popularidade da bebida, a Coca-Cola acabou lançando uma marca também com sabor de guaraná. Atualmente, a marca pertence à AmBev e encontra-se entre as quinze marcas de refrigerantes mais vendidas no mundo.[1][2]

Em 1905 foram realizadas as primeiras experiências com a fruta guaraná para verificar a possibilidade de utilizá-lo em alimentos. O médico Luiz Pereira Barreto, cria o método de processamento do guaraná Blat, resultando em um xarope. A pesquisa realizada acabou servindo como base para o surgimento do refrigerante com sabor de guaraná da Companhia Antarctica Paulista.[3][4]

  • Criado para a Antarctica, pelo químico industrial e professor de farmácia Pedro Baptista de Andrade, o “Guaraná Champagne Antarctica” foi lançado no ano de 1921. Desde sua criação, a Companhia já comprava a fruta diretamente de fornecedores da região de Maués no estado do Amazonas, para produzir o extrato em sua unidade em São Paulo.
  • Com o intuito de proteger os produtores amazonenses representados pelo “Consórcio do Guaraná”, o Governo expediu o decreto n. 6425 de 14 de abril de 1944, que obrigava a todos os produtores da bebida que levasse o nome de guaraná a ter uma porcentagem de 0,5% da semente do fruto para cada 100 ml. Entretanto, isto representava uma concentração excessiva de cafeína, equivalente a dois comprimidos de cafiaspirina em uma dose de 330ml, além de um alto teor de tanino que turvaria a bebida. Através de representações junto ao governo federal conseguiu-se evitar que o decreto fosse executado[5].
Grátis – Comprar
Suporte